Publications Languages Brasil Dansk Deutsch English Espanol Farsi Francais Greek Hungarian Italia Japanese Latvian Polish Portuguese Svenska
This is the official website for Nicotine Anonymous World Services. Any unauthorized website using Nicotine Anonymous' name and providing information, opinions, literature or outside links to other websites are not and have not been approved by Nicotine Anonymous World Services.

Publications

 

Oitavo Passo

Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado,
e nos dispusemos a reparar os danos  a elas causados.

Continuamos, um dia de cada vez, nossa jornada rumo à libertação da nossa adicção à nicotina no Oitavo Passo, ao nos prepararmos para fazer reparações a todos aqueles a quem tínhamos prejudicado, e ao nos dispormos a fazer estas reparações a todos. O propósito deste passo é libertarmo-nos da culpa por nossos atos passados e por nossas relações com outras pessoas.

Definimos "prejudicar" como sendo qualquer forma de dano fisico, mental, emocional ou espiritual que nossas ações tenham causado aos outros. Se guardamos nosso inventário do Quarto Passo talvez já tenhamos a relação das pessoas com quem tivemos relações negativas. Muitos de nós usaram-na como ponto de partida para o Oitavo Passo. Revisamos toda a área de relacionamentos pessoais e buscamos relembrar as pessoas que tínhamos ofendido. Quanto mais recente ou danoso o relacionamento, mais rapidamente a lembrança surgia. Olhamos para trás em nossas vidas, pedindo orientação ao nosso Poder Superior, e pusemos os nomes destas pessoas no papel.

Ao prepararmos a lista das reparações devidas o adicto que há dentro de nós às vezes tentava "enfeitar" nosso pensamento com todo tipo de racionalização, principalmente quando prematuramente antecipávamos as reparações reais que ocorrem no Nono Passo. O Oitavo Passo sugere que façamos a lista e que nos disponhamos a reparar... e não é o passo em que fazemos as reparações diretas. Ficamos no Oitavo Passo e só trabalhamos o Nono Passo em seu momento.
Ao consideramos a lista das pessoas a quem devíamos reparações tiramos de nossas mentes os danos, imaginários ou reais, que outros nos pudessem ter causado. Nosso propósito não era avaliar o comportamento dos outros, mas apenas olhar para a nossa parte na relação. Tivemos que manter em mente que estávamos aqui para limpar os destroços do passado e não para responsabilizar outros por seus erros.

Alguns exemplos de danos relacionavam-se diretamente com o uso de nicotina, especialmente se tivéssemos sido desatenciosos ou egoístas em nosso hábito junto de nossas famílias, amigos ou colegas. Consideramos o impacto de transformar em fumantes passivos todos os que tivessem estado em nossa presença, lembrando tanto das pessoas que conhecíamos como dos estranhos que cruzaram nossos caminhos. Também consideramos a poluição que acrescentamos ao meio ambiente com as bitucas de cigarro que atiramos nas ruas da cidade ou nas trilhas dos campos. Consideramos ainda os danos mais sutís que causamos em nossos relacionamentos pelo uso do cigarro como um obstáculo para a intimidade, criando uma verdadeira cortina de fumaça para manter uma distância emocional entre nós e as outras pessoas. Se nosso hábito de fumar tivesse provocado danos físicos, como queimaduras por exemplo, listamos as reparações que eram devidas.

Anotamos então os danos que causamos e que não estavam diretamente relacionados com o nosso uso de nicotina, incluindo aqueles causados por nossa raiva, medo, orgulho e outros traços de personalidade que exploramos quando fizemos o nosso Quarto Passo.

Alguns de nós achamos válido colocarmo-nos em nossa própria lista de reparações, já que muitos dos danos causados pelo uso da nicotina e pelos defeitos que acompanhavam nossa adicção, como o isolamento e a baixa auto-estima, estavam entre os maiores prejuízos causados aos nossos corpos e nossas vidas.

Descobrimos ter feito poucos progressos em nossa nova forma de viver enquanto não voltamos e fizemos uma minuciosa e profunda pesquisados destroços de nosso passado. Não estaríamos aptos a desenvolver a melhor relação possível com cada uma das pessoas que conhecemos enquanto não "ficássemos limpos" diante de Deus, de outro ser humano e, agora, diante das pessoas envolvidas em nossos caminhos turbulentos.

Havia um longo período de reconstrução pela frente. Pronunciar alguns murmúrios remordidos de que estávamos arrependidos não funcionaria. Um padrinho ou um amigo de confiança poderiam ajudar-nos a alcançar a objetividade ao nos prepararmos para chegar a estas pessoas. Não hesitamos em pedir conselhos aos nossos companheiros e pedimos a Deus boa vontade para seguirmos para o Nono Passo.